Uncategorized

Amigdalite: sintomas, causas e tratamento

A amigdalite é uma doença muito comum no inverno e em épocas de tempo seco, atingindo todas as faixas etárias. Trata-se de uma inflamação nas amígdalas que provoca inchaço, dor na garganta e febre. Infecciosa, pode ser provocada por vírus, bactérias ou os dois agentes unidos.

As amígdalas são geralmente pequenas e arredondadas (mas podem estar aumentadas em algumas situações) e se localizam na parte interna e posterior da boca na lateral da garganta e são importantes para a defesa da região contra infecções.

Causas e sintomas da amigdalite viral e bacteriana

As causas da amigdalite variam, a depender se é virótica ou bacteriana. Mais comum em crianças, a amigdalite viral é causada pelos vírus adenovírus, Rhinovirus, Influenza, Epsteins-barr, dentre outros. Em geral se espalha facilmente pelo contato e pelo ar.

É preciso tomar cuidados para impedir o contágio, já que a simples presença do vírus na região pode garantir a transmissão rápida. Transmitida através de gotículas expelidas na tosse ou no espirro, pessoas com baixa imunidade ou que já estejam com outras doenças respiratórias são ainda mais suscetíveis à doença.

Seus sintomas são: febre baixa que vai crescendo com o desenvolvimento da doença, rouquidão, dor de garganta, amígdalas inflamadas e que ficam muito vermelhas, nariz entupido, dificuldade para respirar e possível inflamação nos olhos.

A amigdalite bacteriana, por sua vez, é considerada oportunista, surgindo quando o sistema imunológico está enfraquecido. A bactéria mais comumente encontrada é o Streptococcus pyogenes do grupo A.

Os principais sintomas são: dor de garganta, febre alta, mal estar, de início abrupto, associados a náusea, vômitos e desidratação. É comum adenopatia cervical e exsudato nas amígdalas.

Identificação e tratamento da amigdalite

A amigdalite é uma doença que aparece mais facilmente em pessoas mais jovens. É muito comum que crianças e pré-adolescentes já tenham tido a doença ao menos uma vez. Pela facilidade de contágio, creches e escolas são os locais onde há maior indício de contágio.

Quando os sintomas começam, é preciso consultar um médico. De acordo com uma avaliação, é possível inferir a origem da infecção e o melhor tratamento.

O tratamento para amigdalite bacteriana depende do tipo de bactéria presente, mas é receitado um antibiótico com dosagem e horários rigorosos para evitar um retorno mais intenso da doença. A amigdalite bacteriana comum dura cerca de três dias, e os remédios em geral são  ministrados por pelo menos sete.

Para o tratamento de amigdalite viral, é importante o uso de sintomáticos, hidratação abundante e repouso.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como otorrinolaringologista em Governador Valadares!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Abrir Chat
Envie mensagem direto no Whatsapp