Uncategorized

Faringite: Conheça mais sobre os sintomas dessa doença

Você já deve ter ouvido falar em faringite, mas provavelmente tem algumas dúvidas a respeito do quadro.

O principal propósito deste artigo é ajudar você a entender quais são os tipos dessa doença na faringe, os sintomas dela, como fazer o diagnóstico e como combatê-los.

A faringe é um canal protegido por músculos e revestido de mucosa, que liga a fossa nasal à laringe e ao esôfago. Localiza-se na altura da garganta, na frente das vértebras da coluna cervical. Divide-se em três partes: nasofaringe, orofaringe e laringofaringe.

A nasofaringe é a parte superior, que se liga às cavidades do nariz por meio da coana. A orofaringe liga a nasofaringe à laringofaringe e à boca.

A laringofaringe é a parte que liga a faringe à laringe, que é a entrada do trato respiratório inferior, e ao esôfago, canal que leva ao estômago.

Causas e fatores de risco da faringite

Os casos, infecciosos ou não, estão bastante ligados à variável ambiental. São mais comuns em ambientes secos e frios. No caso dos ambientes frios, a permanência por maior tempo em ambientes fechados é um fator de risco.

Além disso, o sexo oral é um caminho possível para a contaminação com vírus e bactérias que provocam a doença. Cigarro, que irrita a faringe, abuso de bebidas quentes e álcool, exposição prolongada ao ar-condicionado e alergias são fatores de risco.

Por outro lado, boa alimentação, prática de exercícios físicos, abstinência de fumo e bebidas alcoólicas, evitar permanecer por muito tempo em ambientes  frios e secos são formas de prevenção.

Tipos de faringite, respectivos sintomas, diagnóstico e tratamento

Primeiramente, vale ressaltar que existem vários fatores que geram o quadro, podendo ser infeccioso ou não.

Há três tipos, que serão tratados, a seguir, conforme as principais características que possuem.

1# Viral

É o tipo infeccioso mais comum, causado por vírus, responsável por aproximadamente 75% dos casos.

Os sintomas são dor de garganta, febre, alguma dificuldade para engolir os alimentos e perda de apetite.

O tratamento é à base de repouso e hidratação, suficientes para deixar que o corpo cuide, ele próprio, da infecção. No máximo, o médico pode receitar analgésicos e anti-inflamatórios para o alívio dos sintomas.

2# Bacteriana

Responsável por mais de 20% dos casos, é causada, mais comumente, por um tipo de bactéria chamada Streptococcus.

Requer maiores cuidados que a viral, pois embora a maioria dos casos não represente maiores riscos, pode evoluir com complicações locais e sistêmicas. O tratamento inclui uso de antibióticos.

Os sintomas são parecidos com a faringite viral, sendo que o diagnóstico depende de exame clínico do médico.

O tratamento para a infecção bacteriana é à base de antibiótico, por via oral ou injeção, podendo, em alguns casos, ser necessária a internação, recomendada quando o paciente não consegue ingerir alimentos ou substâncias líquidas.

3# Não infecciosa

É causada por irritação na faringe. Pode ser oriunda de uma série de fatores, como exposição ao ar-condicionado, poluição, agentes químicos, cigarro e outros. Além disso, doenças como alergia respiratória e refluxo gastroesofágico podem influenciar.

Assim, é importante tentar identificar o fator irritativo presente em cada caso, para o melhora tratamento.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder os seus comentários sobre esse assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como otorrinolaringologista em Governador Valadares.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Abrir Chat
Envie mensagem direto no Whatsapp