Uncategorized

Causas comuns da perda auditiva

A perda auditiva pode ocorrer devido ao envelhecimento, exposição prolongada à poluição sonora, em consequência de doenças que afetam o aparelho auditivo ou a efeitos colaterais de alguns medicamentos.

A capacidade auditiva pode diminuir, naturalmente, a partir dos 30 anos de idade, porém, devido ao excesso de ruídos o problema está cada vez mais comum em pessoas jovens, que passam muitas horas ouvindo música com fones nos ouvidos. Trabalhadores que não utilizam protetores auriculares também correm o risco de perder a audição mais cedo.

Tipos de perdas auditivas

  • Perda auditiva condutiva: Caracteriza-se pelo bloqueio aos estímulos sonoros externos que deveriam ser captados pelos ouvidos e transmitidos ao cérebro. A perda auditiva condutiva ocorre em consequência do excesso de cera no ouvido, infecção no ouvido médio, lesões no tímpano e otosclerose, por exemplo.
  • Perda auditiva neuro-sensorial: Decorre da disfunção de nervo auditivo. Os sons chegam ao ouvido interno, porém, não são transmitidos ao cérebro adequadamente. A falha do nervo auditivo tem várias causas como: exposição prolongada a ruídos muito altos, efeitos de remédios, infecções e envelhecimento.

Perda auditiva: classificações

A perda auditiva pode ser unilateral, quando afeta somente um ouvido, e bilateral quando a capacidade auditiva está comprometida nos dois ouvidos. Para detectar o problema, o especialista em audiologia faz a medição de alguns parâmetros.

É testada a capacidade de ouvir os mais variados sons, inclusive o teste da fala. A timpanometria avalia o movimento do tímpano e a estrutura do ouvido médio. O audiograma mostra o grau de perda auditiva e se o problema pode ser corrigido com o uso de aparelho auditivo.

  • Leve: A faixa de audição está entre 25 e 40 decibéis (dB). A pessoa tem alguma dificuldade para ouvir, quando está em locais com muitos ruídos.
  • Moderada: Sons na faixa entre 40 e 65 dB são audíveis sem a necessidade de usar um aparelho auditivo.
  • Severa: A pessoa só consegue ouvir os sons acima de 65 até 95 dB. Geralmente está indicado o uso de aparelhos, nesses casos.
  • Profunda: O limiar da audição está acima de 95 dB. São pacientes candidatos, muitas vezes, a implante coclear.

Prevenção da perda auditiva

  • Diminuir o volume de aparelhos de som;
  • Não usar fones de ouvido em volumes elevados;
  • Utilizar os protetores auriculares quando houver exposição contínua a ruídos;
  • Evitar medicamentos que possam afetar o aparelho auditivo;
  • Não introduzir objetos para remover a cera de ouvido. Limite-se a limpeza externa das orelhas;
  • Não entre em piscinas, rios, córregos e lagos se não tiver certeza da integridade do seu tímpano. A entrada de água contaminada nos ouvidos pode desencadear infecções graves.

Ao perceber a perda auditiva leve, não espere o problema evoluir. Agenda uma consulta com um especialista para saber o que está errado. O diagnóstico precoce pode evitar a perda definitiva da audição.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais sobre o meu trabalho como otorrinolaringologista em Governador Valadares.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Abrir Chat
Envie mensagem direto no Whatsapp