Uncategorized

Cerume – Entenda mais sobre a cera de ouvido

Muita gente sente repugnância em relação à cera do ouvido. A primeira impressão é que falta mais cuidado com a higiene pessoal. Comumente, a cera de ouvido é associada à sujeira corporal. Ao menor sinal de visibilidade do cerume, o que a maioria das pessoas faz? Usa um bastonete com ponta de algodão ou outros objetos para remover o resíduo, não limitando-se à limpeza externa.

O problema é que a haste usada para retirar a cera acaba empurrando parte para dentro do ouvido, cera, esta, que já está contaminada por resíduos, fungos, bactérias e vírus. Qual é o resultado disso? Pode ocorrer um processo infeccioso, inflamatório, a obstrução do canal auditivo e perda parcial da audição. Sem contar o risco de perfuração do tímpano, ao introduzir um objetivo pontiagudo dentro do ouvido.

A importância da cera de ouvido

A cera de ouvido é uma proteção para o canal auditivo. Funciona como uma barreira à entrada de resíduos, além de possuir propriedades lubrificantes e bactericidas. Ela é produzida por glândulas sebáceas.

O próprio ouvido se encarrega da autolimpeza. Como isso acontece?  A pele do conduto auditivo cresce de dentro para fora, o que promove a eliminação da cera, tecido descamativo ou impurezas.

É justamente quando esse resíduo fica aparente é que vem a “tentação” de usar a haste com ponta de algodão para removê-la. Há, inclusive, quem use outros objetos para cutucar os ouvidos, como um grampo, tampa de caneta ou palito de fósforo, o que torna o procedimento ainda mais perigoso.

Introduzir o bastonete ou qualquer objeto na entrada do ouvido acaba empurrando a cera de volta. Só que esse resíduo já está impregnado por poeira e micro-organismos, o que compromete a saúde dos ouvidos. Além disso, existe o risco de perfuração do tímpano, com perda auditiva.

O que fazer quando a cera entope o ouvido?

Em algumas pessoas, a produção de cera é maior do que a quantidade que o ouvido necessita. Isso pode levar ao entupimento do canal do ouvido, reduzindo a capacidade auditiva. Por isso, ao perceber dificuldade para ouvir, dor de ouvido, entupimento, muita coceira interna ou zumbido, a primeira coisa a fazer é procurar um médico para saber a origem desses problemas.

Métodos caseiros ou a introdução de bastonete podem causar danos maiores aos ouvidos. O médico possui os instrumentos adequados para examinar a parte interna dos ouvidos. O profissional também dará as orientações necessárias para manter as orelhas limpas, sem riscos aos ouvidos.

A limpeza deve ficar limitada às partes externas. Espere até a cera chegar à parte externa e remova com cuidado, sem introduzir nenhum objeto na entrada do ouvido. A cera que ficar dentro do ouvido externo não deve ser retirada. É uma barreira de proteção às estruturas internas do aparelho auditivo!

Caso você perceba alguma dificuldade para ouvir, marque uma consulta médica para saber se o problema está relacionando com o excesso de cera ou a outros fatores que possam levar à perda auditiva. O diagnóstico precoce evita que os problemas evoluam e prolonguem o tratamento.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais sobre o meu trabalho como otorrinolaringologista em Governador Valadares.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Abrir Chat
Envie mensagem direto no Whatsapp